É muito importante que a vistoria de imóvel seja realizada antes e depois da locação. O procedimento não é obrigatório, mas pode evitar uma série de problemas. Durante a inspeção, profissionais capacitados analisam e relatam cuidadosamente as condições da propriedade — trazendo mais segurança para o proprietário e, também, o inquilino.

Afinal, o objetivo é garantir que o imóvel, seja ele novo ou usado, tem condições de uso e será devolvido no mesmo estado em que foi entregue. Que tal entender melhor como a vistoria imobiliária funciona e sua relevância? Acompanhe!

Análise das partes elétrica e hidráulica

Um dos principais pontos que são analisados durante a vistoria de imóvel são as partes elétrica e hidráulica da propriedade. Nesse momento, diversos itens precisam ser levado em consideração, entre eles:

  • estado da fiação e das tomadas;
  • funcionamento dos pontos de luz;
  • identificação de possíveis vazamentos;
  • funcionamento de chuveiros e torneiras.

Conferência do estado da pintura

A pintura é fundamental para estética, conforto e saúde dos moradores. Rachaduras, paredes descascadas e mofo são características que comprometem o valor do aluguel. Não por acaso é uma das principais preocupações do proprietário antes de colocar o imóvel para locação.

A vistoria deve observar o estado da pintura (na parte interna e externa da propriedade) para garantir o bem-estar dos moradores e que se possa exigir a mesma condição na entrega das chaves. No entanto, é bom lembrar-se de que a Lei do Inquilinato permite negociações.

A troca da cor ou da marca da tinta, por exemplo, precisa ser autorizada com antecedência pelo dono do imóvel — que pode optar por permitir que as mudanças permaneçam com a entrega da propriedade ou não. Qualquer tipo de acordo precisa ser formalizado por escrito.

Verificação das fechaduras, portas e janelas

Todo mundo tem o direito de viver em um lugar seguro, seja ele um imóvel próprio ou alugado. Esse é um dos motivos que fazem com que o funcionamento e a resistência de fechaduras, portas e janelas da propriedade sejam verificados durante a vistoria. Os técnicos avaliam, por exemplo:

  • presença de rangimento;
  • qualidade dos elementos de vedação;
  • conservação do material;
  • fixação de parafusos.

Avaliação da necessidade de reparos e melhorias

Se forem encontrados problemas ou a necessidade de ajustes, eles são relatados no laudo de vistoria. Se eles forem ocasionados antes da mudança, são de responsabilidade do proprietário. Nesse caso, é possível negociar se a reforma será realizada antes da mudança, se vai acontecer um desconto no aluguel (quando o incômodo é apenas estético) ou se o inquilino realizará as benfeitorias e será ressarcido depois.

Da mesma forma, no momento da entrega do imóvel, é preciso que a vistoria de imóvel comprove que ele está nas mesmas condições de quando foi entregue. Caso contrário, o inquilino deve fazer os reparos nos itens que foram danificados pelos moradores.

Para garantir seus benefícios, a vistoria do imóvel deve ser feita em dois momentos: antes da assinatura do contrato de aluguel e no momento da entrega das chaves. Mesmo não sendo um procedimento obrigatório, é válido destacar que uma boa imobiliária preocupa-se com a segurança de proprietários e inquilinos e realiza a prática para tornar o relacionamento entre eles mais transparente e seguro.

Gostou do conteúdo? Compartilhe essas informações nas redes sociais para ajudar seus amigos!

Escreva um comentário