Morar sozinho envolve muitas mudanças que abrangem hábitos, finanças e emoções. Por isso, é muito importante estar preparado para enfrentar alguns desafios e imprevistos que acompanham a independência. Mas afinal, como se preparar para morar sozinho e se organizar para lidar com os gastos e as surpresas que podem surgir?

Existem diversas atitudes que você pode tomar para resolver esse problema, mas a principal é ter um bom planejamento e se organizar com antecedência. Assim, você garante que esse passo importante será dado com segurança e consciência para evitar futuros problemas.

Neste post, separamos algumas dicas para ajudá-lo nesse período de transição. Assim, você poderá organizar sua vida e seu orçamento para lidar com gastos inesperados. Confira!

Escolha o local ideal

A escolha do local será o norteador das suas ações. É a partir dele que você encontrará o seu imóvel e terá uma noção de preços para estabelecer o orçamento. Como ele será o seu novo lar, precisa ser escolhido com calma e paciência. Então, se questione sobre o que você quer e quais são as suas prioridades.

Nesse momento, considere todas as variáveis que podem influenciar a sua decisão e tente, ao máximo, não deixar nenhuma de fora. Aproveite para visitar diferentes bairros e conhecer a comunidade e os moradores.

Pesquise também sobre a segurança do local, a qualidade de vida e a infraestrutura da região. A dica é visitar o lugar em vários horários do dia, para ver como a movimentação acontece nesses períodos e se, de fato, há certa segurança. Desse modo, será possível fazer uma escolha mais consciente e direcionada ao que você quer.

Como tudo nessa vida está no plano digital, hoje existem diversos sites e aplicativos disponíveis para escolher um imóvel. Contudo, o mais indicado é sempre procurar uma imobiliária qualificada para dar as informações corretas e cuidar de todos os trâmites legais e negociações importantes.

Planeje-se financeiramente

Agora que você já escolheu onde quer morar, está na hora de pensar no planejamento financeiro. Essa é uma etapa importantíssima para morar sozinho, pois todo o dinheiro gasto sairá do seu bolso e, portanto, é preciso estar atento às despesas desnecessárias.

A dica aqui é se planejar com antecedência para evitar correr riscos. Por isso, faça uma reserva financeira que cubra os gastos iniciais e alguns adicionais, ok? Por exemplo, inclua nessa conta os gastos iniciais do aluguel e da compra de móveis.

Assim como a era digital facilita a procura de uma residência, existem diversos aplicativos e sites que ajudam na organização financeira. Vale a pena pesquisar o que melhor atende as suas necessidades para potencializar a sua organização!

Defina um orçamento

Como parte do planejamento financeiro, é preciso definir o seu orçamento englobando todos os gastos que você terá. Para morar sozinho, é necessário ter uma renda mensal que cubra suas despesas, como transporte para o trabalho e faculdade, alimentação, contas gerais de água, energia, internet, condomínio, gás e telefone, aluguel, IPTU, seguro residencial e outras contas pessoais.

Ainda, além dos gastos fixos, é preciso reservar um dinheiro para a mobília e a decoração. Para evitar gastos desnecessários, faça uma lista e priorize os itens essenciais, pelo menos para um primeiro momento. Você pode incluir na lista guarda-roupa e enxoval, cama, sofá, rack, geladeira, mesa, fogão, utensílios de cozinha, máquina de lavar roupa, varal e utensílios de lavanderia e banheiro.

Uma dica para enxugar o orçamento ao morar sozinho é optar por itens usados. Você pode buscá-los em sites especializados em compra e venda de móveis de segunda mão, por exemplo. Além de móveis, há eletrodomésticos seminovos que, além de terem um custo mais baixo, também ajudam a incentivar o consumo consciente de produtos.

Você pode optar, também, por um apartamento mobiliado. Se for o caso, tome cuidado para ver se o valor vai compensar: faça as contas de quanto gastaria com os eletrodomésticos e móveis e analise a diferença entre os valores. Normalmente, o aluguel de apartamentos mobiliados é mais caro, mas pode compensar pelo conforto de não ter que comprar tudo e começar do zero.

Tente se preparar antes da mudança

Se você sabe que daqui a uns meses será o momento de morar sozinho, já pode começar a se preparar antecipadamente. Uma boa dica é comprar um eletrodoméstico por mês e negociar os móveis. Assim, você terá um tempo para pesquisar os preços que compensam, pagar tudo com calma e parcelar alguns itens, se for necessário.

Dessa forma, o orçamento de quem vai morar sozinho fica mais organizado e livre para as contas mensais que a independência acaba trazendo.

Considere os custos extras

Imprevistos sempre aparecem e, por isso, é muito importante ter uma reserva financeira separada — mesmo que pequena — para cobrir os custos extras. Por exemplo, o encanamento pode trazer problemas, alguma instalação de emergência pode surgir ou talvez seja preciso trocar algum móvel e refazer a pintura. Tudo isso é responsabilidade do inquilino.

Coloque esses gastos extras no seu planejamento financeiro. Assim você consegue ter uma folga maior e evitar o aperto no final do mês, além de manter a organização e as contas em dia.

Prepare-se para manter e organizar sua casa

Não é só a questão financeira que precisa da atenção de quem vai morar sozinho. A independência total envolve outros fatores, como a manutenção da casa. Uma dica é estabelecer um dia da semana para fazer a faxina, por exemplo, e determinar a manutenção de cada cômodo em um dia diferente.

Você pode fazer a faxina no sábado, na segunda-feira passar aspirador na casa, na terça passar um pano no banheiro e limpar as bancadas, na quarta lavar as roupas, na quinta passá-las e assim por diante.

Também é importante fazer um levantamento de quanto dinheiro você tem disponível para gastar no supermercado e se programar para fazer as comprar semanalmente ou mensalmente. Assim, você economiza e aos poucos consegue saber

Morar sozinho envolve muitas mudanças que abrangem hábitos, finanças e emoções. Por isso, é muito importante estar preparado para enfrentar alguns desafios e imprevistos que acompanham a independência. Mas afinal, como se preparar para morar sozinho e se organizar para lidar com os gastos e as surpresas que podem surgir?

Existem diversas atitudes que você pode tomar para resolver esse problema, mas a principal é ter um bom planejamento e se organizar com antecedência. Assim, você garante que esse passo importante será dado com segurança e consciência para evitar futuros problemas.

Neste post, separamos algumas dicas para ajudá-lo nesse período de transição. Assim, você poderá organizar sua vida e seu orçamento para lidar com gastos inesperados. Confira!

Escolha o local ideal

A escolha do local será o norteador das suas ações. É a partir dele que você encontrará o seu imóvel e terá uma noção de preços para estabelecer o orçamento. Como ele será o seu novo lar, precisa ser escolhido com calma e paciência. Então, se questione sobre o que você quer e quais são as suas prioridades.

Nesse momento, considere todas as variáveis que podem influenciar a sua decisão e tente, ao máximo, não deixar nenhuma de fora. Aproveite para visitar diferentes bairros e conhecer a comunidade e os moradores.

Pesquise também sobre a segurança do local, a qualidade de vida e a infraestrutura da região. A dica é visitar o lugar em vários horários do dia, para ver como a movimentação acontece nesses períodos e se, de fato, há certa segurança. Desse modo, será possível fazer uma escolha mais consciente e direcionada ao que você quer.

Como tudo nessa vida está no plano digital, hoje existem diversos sites e aplicativos disponíveis para escolher um imóvel. Contudo, o mais indicado é sempre procurar uma imobiliária qualificada para dar as informações corretas e cuidar de todos os trâmites legais e negociações importantes.

Planeje-se financeiramente

 

Morar sozinho envolve muitas mudanças que abrangem hábitos, finanças e emoções. Por isso, é muito importante estar preparado para enfrentar alguns desafios e imprevistos que acompanham a independência. Mas afinal, como se preparar para morar sozinho e se organizar para lidar com os gastos e as surpresas que podem surgir?

Existem diversas atitudes que você pode tomar para resolver esse problema, mas a principal é ter um bom planejamento e se organizar com antecedência. Assim, você garante que esse passo importante será dado com segurança e consciência para evitar futuros problemas.

Neste post, separamos algumas dicas para ajudá-lo nesse período de transição. Assim, você poderá organizar sua vida e seu orçamento para lidar com gastos inesperados. Confira!

Escolha o local ideal

A escolha do local será o norteador das suas ações. É a partir dele que você encontrará o seu imóvel e terá uma noção de preços para estabelecer o orçamento. Como ele será o seu novo lar, precisa ser escolhido com calma e paciência. Então, se questione sobre o que você quer e quais são as suas prioridades.

Nesse momento, considere todas as variáveis que podem influenciar a sua decisão e tente, ao máximo, não deixar nenhuma de fora. Aproveite para visitar diferentes bairros e conhecer a comunidade e os moradores.

Pesquise também sobre a segurança do local, a qualidade de vida e a infraestrutura da região. A dica é visitar o lugar em vários horários do dia, para ver como a movimentação acontece nesses períodos e se, de fato, há certa segurança. Desse modo, será possível fazer uma escolha mais consciente e direcionada ao que você quer.

Como tudo nessa vida está no plano digital, hoje existem diversos sites e aplicativos disponíveis para escolher um imóvel. Contudo, o mais indicado é sempre procurar uma imobiliária qualificada para dar as informações corretas e cuidar de todos os trâmites legais e negociações importantes.

Planeje-se financeiramente

Agora que você já escolheu onde quer morar, está na hora de pensar no planejamento financeiro. Essa é uma etapa importantíssima para morar sozinho, pois todo o dinheiro gasto sairá do seu bolso e, portanto, é preciso estar atento às despesas desnecessárias.

A dica aqui é se planejar com antecedência para evitar correr riscos. Por isso, faça uma reserva financeira que cubra os gastos iniciais e alguns adicionais, ok? Por exemplo, inclua nessa conta os gastos iniciais do aluguel e da compra de móveis.

Assim como a era digital facilita a procura de uma residência, existem diversos aplicativos e sites que ajudam na organização financeira. Vale a pena pesquisar o que melhor atende as suas necessidades para potencializar a sua organização!

Defina um orçamento

Como parte do planejamento financeiro, é preciso definir o seu orçamento englobando todos os gastos que você terá. Para morar sozinho, é necessário ter uma renda mensal que cubra suas despesas, como transporte para o trabalho e faculdade, alimentação, contas gerais de água, energia, internet, condomínio, gás e telefone, aluguel, IPTU, seguro residencial e outras contas pessoais.

Ainda, além dos gastos fixos, é preciso reservar um dinheiro para a mobília e a decoração. Para evitar gastos desnecessários, faça uma lista e priorize os itens essenciais, pelo menos para um primeiro momento. Você pode incluir na lista guarda-roupa e enxoval, cama, sofá, rack, geladeira, mesa, fogão, utensílios de cozinha, máquina de lavar roupa, varal e utensílios de lavanderia e banheiro.

Uma dica para enxugar o orçamento ao morar sozinho é optar por itens usados. Você pode buscá-los em sites especializados em compra e venda de móveis de segunda mão, por exemplo. Além de móveis, há eletrodomésticos seminovos que, além de terem um custo mais baixo, também ajudam a incentivar o consumo consciente de produtos.

Você pode optar, também, por um apartamento mobiliado. Se for o caso, tome cuidado para ver se o valor vai compensar: faça as contas de quanto gastaria com os eletrodomésticos e móveis e analise a diferença entre os valores. Normalmente, o aluguel de apartamentos mobiliados é mais caro, mas pode compensar pelo conforto de não ter que comprar tudo e começar do zero.

Tente se preparar antes da mudança

Se você sabe que daqui a uns meses será o momento de morar sozinho, já pode começar a se preparar antecipadamente. Uma boa dica é comprar um eletrodoméstico por mês e negociar os móveis. Assim, você terá um tempo para pesquisar os preços que compensam, pagar tudo com calma e parcelar alguns itens, se for necessário.

Dessa forma, o orçamento de quem vai morar sozinho fica mais organizado e livre para as contas mensais que a independência acaba trazendo.

Considere os custos extras

Imprevistos sempre aparecem e, por isso, é muito importante ter uma reserva financeira separada — mesmo que pequena — para cobrir os custos extras. Por exemplo, o encanamento pode trazer problemas, alguma instalação de emergência pode surgir ou talvez seja preciso trocar algum móvel e refazer a pintura. Tudo isso é responsabilidade do inquilino.

Coloque esses gastos extras no seu planejamento financeiro. Assim você consegue ter uma folga maior e evitar o aperto no final do mês, além de manter a organização e as contas em dia.

Prepare-se para manter e organizar sua casa

Não é só a questão financeira que precisa da atenção de quem vai morar sozinho. A independência total envolve outros fatores, como a manutenção da casa. Uma dica é estabelecer um dia da semana para fazer a faxina, por exemplo, e determinar a manutenção de cada cômodo em um dia diferente.

Você pode fazer a faxina no sábado, na segunda-feira passar aspirador na casa, na terça passar um pano no banheiro e limpar as bancadas, na quarta lavar as roupas, na quinta passá-las e assim por diante.

Também é importante fazer um levantamento de quanto dinheiro você tem disponível para gastar no supermercado e se programar para fazer as comprar semanalmente ou mensalmente. Assim, você economiza e aos poucos consegue saber quanto consome. A partir daí, será mais fácil acertar a quantidade de itens da compra.

E claro que, para fazer as refeições, é preciso saber cozinhar. Hoje em dia há muitos vídeos e receitas fáceis na internet e até técnicas de congelamento que ajudam muito no dia a dia. Você pode fazer a comida da semana no domingo e congelar o alimento para comê-lo aos poucos. Assim, a louça suja menos e você sempre tem uma comida caseira para as refeições, evitando que você se desorganize e opte por pedir em casa, gastando ainda mais.

Saber se organizar para morar sozinho, inclusive prevendo e se antecipando à rotina que você terá, pode ser o primeiro passo para que você possa manter sua independência sem passar apertos na fase de adaptação. Nesse momento, lembre-se sempre de procurar bons imóveis para morar e de ter um bom orçamento disponível. A partir do planejamento adequado, com certeza você fará as escolhas certas!

Falando em morar sozinho, muitas vezes, o aluguel de um imóvel envolve a presença de um fiador, mas você sabe como conseguir um ser ter maiores problemas? Confira algumas dicas em nosso blog e acelere sua independência!

Escreva um comentário