A compra da casa própria é o sonho de muitos brasileiros, afinal, ter um lugar para chamar de seu, que exprime a sua personalidade e onde você possa receber os amigos e a família traz aconchego e felicidade. Por isso, em busca de conquistar esse objetivo, é possível fazer a compra de imóvel com FGTS.

Ficou curioso? Neste post, separamos tudo o que você precisa saber para entender como funciona a aquisição de uma propriedade utilizando o FGTS e as vantagens de realizá-la. Confira!

O que é essa modalidade

Se você ainda não sabe, FGTS é a sigla para Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, e representa o dinheiro que o empregador fornece ao funcionário mensalmente para protegê-lo caso ele seja demitido da empresa, servindo como um mecanismo de emergência para o profissional.

Dessa forma, é possível utilizar esse valor para comprar a casa própria ou pagar a entrada de um imóvel, além de ser possível utilizá-lo em situações de calamidades ou de diagnósticos de doenças graves.

Ainda, vale lembrar que o saque do FGTS só funciona para quem trabalhou de carteira assinada de acordo com as regras da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho). Por isso, se você for demitido com justa causa, não poderá retirar o seu dinheiro, a não ser que se aposente logo após ou fique três anos ininterruptos sem trabalhar de carteira assinada.

Como ele funciona

A cada mês trabalhado, o empregador deve depositar 8% do salário em uma conta vinculada ao fundo da Caixa Econômica Federal. Contudo, existem algumas regras a serem seguidas para a retirada do dinheiro. Você não sabe quais são? Fique tranquilo! Explicaremos a seguir.

O objetivo do FGTS é auxiliar a pessoa que foi demitida de forma inesperada e, portanto, não pode ser utilizado para qualquer situação. É possível usá-lo para:

  • compra ou construção de um imóvel residencial para uso próprio, como pagamento total ou parcial;
  • quitar alguma dívida pendente;
  • diminuir prestações incompletas.

Quais são suas aplicações

Agora que você já sabe como o saque funciona, que tal conhecer um pouco mais sobre suas aplicações? Por ser um mecanismo que envolve gastos e movimentação financeira, traz, também, muita burocracia. Para facilitar, listamos abaixo os requisitos necessários para retirar o dinheiro sem problemas:

  • ter trabalhado pelo menos três anos, contínuos ou não, de carteira assinada;
  • não ter um imóvel financiado pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação) em qualquer parte do país;
  • não possuir um imóvel na mesma cidade;
  • morar ou trabalhar no município onde pretende-se comprar a propriedade;
  • caso tenha algum financiamento, é preciso estar com as prestações em dia na retirada do dinheiro e ser titular ou coobrigado do financiamento.

Encaixando-se em todos os critérios citados, você poderá extrair o valor com facilidade. Contudo, tenha em mente que o dinheiro não chegará imediatamente na sua conta, a instituição financeira o redireciona para o vendedor, ok?

Além disso, existem outros requisitos referentes aos imóveis que também precisam ser cumpridos, como:

  • ser residencial e usado somente para a moradia do titular, e não de terceiros;
  • apresentar habitabilidade na avaliação final;
  • para a compra de terrenos ou de apartamentos na planta, é preciso não ter sido adquirido através do FGTS por outra pessoa há, pelo menos, três anos.

Como solicitar a compra de imóvel com FGTS

Assim que você for desligado da empresa, já é possível requisitar o saque. Para tal, é preciso ter o RG, a carteira de trabalho, o extrato de conta que está vinculada ao FGTS, a certidão de nascimento e o comprovante de residência atual em mãos.

Com todos os documentos separados, você deve dirigir-se à sua agência bancária e solicitar a retirada do dinheiro. O banco, então, comunicará a Caixa Econômica Federal, que, por sua vez, depositará o valor na conta do vendedor.

O sonho de conquistar a casa própria pode ser mais facilmente alcançado fazendo a compra de imóvel com FGTS, não é mesmo? Lembre-se de conferir todos os requisitos para fazer o saque e seguir em frente na busca do seu objetivo!

E aí, gostou do post? Ficou com alguma dúvida sobre esse processo? Então, entre em contato conosco! Ficaremos felizes em ajudar.

Escreva um comentário