Encontrar um fiador é um desafio na hora de alugar um imóvel. Isso ocorre por motivos óbvios: ninguém quer assumir o risco de ter que pagar a dívida de outra pessoa — um risco que cresce consideravelmente em momentos de crise econômica. Diante desse cenário, surge uma dúvida: como funciona seguro fiança?

O seguro fiança ou seguro fiador é uma alternativa para aqueles que estão com dificuldades na hora de alugar um imóvel. Se você quer entender mais sobre esse tema, leia nosso artigo até o final!

Seguro fiança: como funciona

A seguradora assumirá o pagamento do aluguel junto ao proprietário do imóvel, caso algum imprevisto ocorra e o inquilino fique impossibilitado de fazê-lo.

O valor dessa cobertura varia de acordo com a apólice contratada. O mais comum é que o seguro pague o equivalente ao valor de um mês de aluguel. Portanto, converse com o seu corretor e entenda as características do produto que está adquirindo.

Vale lembrar que o inquilino não ficará livre do pagamento das dívidas. A seguradora pode cobrá-lo judicialmente, inclusive. O seguro custa em média o valor de um aluguel e meio por ano.

Vantagens do seguro fiança

Agilidade no processo

Para os locatários, a principal vantagem é a agilidade no processo de locação — afinal, procurar um fiador tornou-se algo muito difícil. Essa procura pode fazer com que uma pessoa perca um imóvel de seu interesse, porque o proprietário tem pressa em fechar o negócio.

Redução do constrangimento

Além disso, a procura por um fiador gera constrangimento e desentendimentos. O inquilino está em uma situação de fragilidade, uma vez que precisa de um local para morar. Isso faz com que algumas pessoas não percebam o ponto de vista do fiador, que teme dívidas.

É comum ver amigos de longa data e familiares se desentenderem por essa razão. Optar pelo seguro fiança preserva essas relações, tirando características emocionais dessa transação.

Maior leque de produtos

Algumas seguradoras incluem em seus serviços alguns benefícios, como chaveiro, encanador e eletricista. Isso pode ser útil para o morador. Vale muito a pena verificar a existência dessas vantagens antes de assinar o seu contrato.

Desvantagens do seguro fiança

A principal desvantagem está relacionada ao aumento do custo no processo de locação. Além disso, é importante esclarecer que esse valor não é devolvido ao locatário no final do contrato, ainda que ele tenha sido adimplente. Essa é outra razão para que o inquilino escolha um seguro que ofereça serviços que ele pode usar durante o contrato.

Ademais, a Lei do Inquilinato entende o seguro locatício como uma das formas de garantir o pagamento do aluguel, mas não obriga o proprietário a aceitá-la. Portanto, uma pessoa pode exigir um fiador ou outro método de garantia, se achar conveniente.

Como vimos, o seguro fiança é uma opção interessante para agilizar o processo de aluguel. Não por acaso, ele tem se tornado cada vez mais comum. Isso é muito bom, pois a concorrência entre seguradores contribui para melhores preços para os inquilinos.

Agora que você entendeu como funciona seguro fiança, não deixe de continuar lendo artigos interessantes sobre o mercado imobiliário. Assine nossa newsletter para receber sempre conteúdos exclusivos! 
 

Escreva um comentário